Receba conteúdos EXCLUSIVOS sobre Marketing Digital (é grátis!)

Loja Virtual

5 dicas para criar o e-commerce matador

 criar um e-commerce

R$ 12,74 bilhões. Foi com esta expressiva cifra que o Brasil encerrou o primeiro trimestre de 2013, em termos de volume de vendas online, segundo dados do E-bit. E, para 2014, as projeções são ainda melhores, com um aumento considerável no número de transações através das lojas virtuais do país.

Temos o curso de e-commerce em Curitiba que abrange vários itens, porém vamos citar alguns aqui nesse post.

Mas o que fazer, exatamente, para conseguir multiplicar os números? Como evitar os mesmos erros de tantos e-commerces por aí e conseguir um aumento real na taxa de conversão? Enfim, como obter uma loja de sucesso na internet?

A escolha de uma boa plataforma de e-commerce, claro, é o primeiro passo fundamental. Afinal, é ela quem assegurará, entre outros fatores, a melhor experiência de compra para o usuário, bem como um SEO bem trabalhado (rankeamento orgânico no Google) e robustez técnica.

Entretanto, há ações que você mesmo pode colocar em prática, de forma fácil e imediata, a fim de conquistar melhores resultados. Abaixo, seguem algumas dicas para auxiliá-lo nesta missão. Boa leitura... E bons negócios!

Marketing com foco em resultado

1) Assegure a compreensão dos produtos. O seu cliente pode até ter demanda pelo seu produto, mas de nada adianta se ele não entender exatamente os benefícios que ele trará. Por isso, capriche nos descritivos e seja o mais informativo possível. Deixe claras todas as características – a exemplo do tamanho, especificando medidas e dispondo um ‘item comum’ ao lado do produto, como uma caneta.

2) Identifique as objeções e acabe com elas. Em 2013, fomos contratados para desenvolver um e-commerce para a Kitlife, empresa especializada em alimentos saudáveis, suplementos e vitaminas. Os produtos são de ótima qualidade e os preços super competitivos. Entretanto, alguns dos itens à venda não eram tão bem compreendidos pelos internautas (que, como consequência, deixavam de comprá-los). Foi, então, que a nossa consultoria em Marketing Digital sugeriu uma forma simples e altamente eficaz de contornar a situação: a inserção de vídeos explicativos e comparativos diretos nos detalhes dos produtos. Um exemplo é o Mandiokejo, que teve evidenciadas suas vantagens em relação ao queijo tradicional. O aumento nas vendas foi imediato!

3) Comentários ajudam a vender. O grande motivo é que eles reduzem o risco para novos compradores. Afinal, se alguém já fez um pedido na loja e está satisfeito, é porque a entrega foi bem feita e qualidade do produto é boa. Por isso, estimule os seus clientes a comentarem a experiência de compra que tiveram no seu e-commerce. Como exemplo, fica a Netshoes, que disponibiliza tanto comentários positivos, quanto negativos, a fim de ampliar a credibilidade da loja.

4) Crie descritivos estratégicos. É importante ter sempre em mente que, na hora de buscar produtos e serviços na internet, algumas palavras são mais utilizadas que outras. Por isso, escolha sempre as que têm maior relevância (e que, consequentemente, aumentam suas chances de ser exibido entre os resultados do Google). Veja também outras dicas de SEO (Search Engine Optimization).

5) Imagens e seus títulos também contam. A expressão “uma imagem vale mais que mil palavras” casa bem aqui. Afinal, o comprador deseja ver o produto. Enfim, obter algo que tangibilize, de certa forma, aquilo que ele deseja adquirir. Por isso, capriche nas fotografias, pois elas podem ser, justamente, as grandes influenciadoras na decisão de compra. Varie nos ângulos e, invariavelmente, mantenha uma alta qualidade de resolução e tratamento. Não esqueça de também atribuir bons títulos a estas imagens, pois eles também têm peso para o rankeamento orgânico nos mecanismos de busca.

Mais populares