Receba conteúdos EXCLUSIVOS sobre Marketing Digital (é grátis!)

Mídias Sociais

Como fazer do Facebook uma arma poderosa para o Marketing da sua empresa?

Facebook-Marketing-Digital-Empresa

Em uma lista dos maiores fenômenos virtuais do século XXI, certamente, o Facebook estaria no topo. Além de ter caído no gosto popular e se tornado a rede social “queridinha” dos internautas, virou uma estratégia consistente, para gerar negócios. Sim, ela pode ser uma arma poderosa para o Marketing Digital da sua empresa!

Se ainda não utiliza ou não sabe como o Facebook pode trabalhar a seu favor, prepare-se para descobrir o potencial desta plataforma! Caso já realize algumas ações na rede, considere revê-las, para melhorar os resultados que vem tendo.

Diferente do que sua família e seus amigos pensam (e pode ter certeza de que essa é uma opinião quase que unânime), trabalhar com Facebook não é tão simples. Não é só ficar fuçando no perfil dos outros e compartilhar gatinhos fofos. Entendeu, mãe?

Para começar, é preciso entender aonde você estará pisando, ao se aventurar nessa mídia. Trata-se de um terreno incerto e disputado por milhares de negócios. Não poderia ser diferente, levando em conta toda a grandeza do império criado por Mark Zuckerberg, em 2004.

Em pouco mais de uma década de existência, já são mais de 1,5 bilhão de usuários – sendo quase 100 milhões de brasileiros. Além disso, o engajamento é bastante significativo: 64% dessas pessoas acessam o site ou aplicativo todos os dias.

É muita gente! E também são muitas as possibilidades de negócio. Precisa de mais algum motivo para investir? Se você ainda não se convenceu e respondeu que "sim", lá vão mais alguns números dessa gigante azul.

Para 74% dos brasileiros, o Facebook é a rede social que julgam ser a mais importante e é aquela que mais utilizam. Por que isso é relevante para você? Porque 8 em cada 10 pessoas realizam buscas sobre uma marca, seus produtos e serviços, nas redes sociais, antes de adquiri-los. Então, sim: estar nesse espaço é importante!

"As pessoas estão sempre conectadas ao Facebook e, lá, são influenciadas por familiares, amigos e marcas", destaca Gabriel Gontijo, pesquisador de audiências do Facebook para a América Latina.

Apesar de todos esses pontos positivos, o Facebook também pode lhe frustrar. É preciso ter os pés no chão e entender que nem toda empresa funciona bem nas redes sociais. Às vezes, seu ramo pode não ser tão adequado ou sua estratégia pode estar errada. São coisas que acontecem. E com mais frequência do que podemos imaginar.

Para evitar que você caia nos mesmos erros que muitas empresas vêm cometendo, fizemos uma análise e levantamos algumas formas de fazer com que o Facebook seja um fator de sucesso, dentro da sua estratégia de Marketing Digital.

Vamos a elas? Prepare-se, abra o seu Face em outra aba e tenha uma boa leitura!

Marketing com foco em resultado

Quais são suas intenções?

Como em qualquer tipo de ação de Marketing, seja ela digital ou não, é preciso planejar o que será feito, nas redes sociais. Diante disso, só faça o login no Facebook se tiver um objetivo bem definido do que se quer com ele. Não faça "só por fazer”.

Imagine que Zuckerberg é aquele pai preocupado e irá fazer a você, um pretendente à filha dele, a famosa pergunta: “quais são suas intenções?”. Tremeu na base? Como você responderia? Se não souber quais são elas, é melhor nem se arriscar.

O próprio Facebook avisa que sua empresa verá mais valor se utilizar a mídia com objetivos específicos. Eles podem ser, por exemplo, aumentar as vendas na loja física ou direcionar o usuário para o seu site.

Mais à frente, falaremos como a própria plataforma dá uma mãozinha nisso ,caso você vá fazer algum tipo de anúncio. Mas, neste primeiro momento, a sua visão estratégica é o que importa.

É neste estágio que você deve alinhar suas metas, considerando o público-alvo. Sua empresa precisa sempre saber o que quer e quem espera atingir, para que não se faça todo um esforço em vão.

Com isso definido, é hora de abrir a caixa de ferramentas, analisar o que tem à disposição e planejar que tipo de ação será realizada para seus fãs.


Conteúdo + linguagem

E aí você parte para um ponto crucial, que irá separar o joio do trigo, os bons dos ruins, os bem sucedidos dos nem tão bem sucedidos. Ele atende pelo nome de “conteúdo”, a base de qualquer estratégia vitoriosa na web.

Quando o assunto são as redes sociais, um bom conteúdo tem lá suas particularidades. O potencial de interatividade dos usuários é um exemplo disso e um dos grandes desafios para empresas dos mais variados setores. Especialmente, para as mais tradicionais.

A linguagem é outro ponto que merece atenção redobrada, já que as redes sociais têm uma pegada mais rápida, leve e objetiva que outras mídias. Então, nem é preciso dizer que os “textões de Facebook” não são muito bem-vindos ou recomendados.

A mensagem precisa ser adaptada para o meio e seus usuários. Aqui, ser mais descontraído e utilizar elementos da cultura pop ou o meme da semana é permitido. Desde que esteja dentro da sua linha editorial e tenha relação com sua área de atuação, é claro.

No Facebook, o apelo visual também é bem importante. Uma imagem interessante pode destacar seu post, em meio às muitas publicações que encontramos no feed de notícias. Uma visibilidade que pode gerar curtidas, compartilhamentos... E também a conversão nossa de cada dia!

Vamos a um exemplo prático: suponhamos que sua empresa deseja aumentar o tráfego de visitas no site e, para isto, passa a oferecer dicas sobre determinado assunto, em um blog. Apenas compartilhar o link no Face não é o ideal. Não chama a atenção necessária e deixa-se de ter o máximo de resultado que poderia.

Que tal uma postagem com uma chamada atrativa e uma imagem mais interessante, criada, especialmente, para a rede social? Pensou em inserir algum tipo de call-to-action? Funciona bem! Inclusive, citamos um exemplo disso, no artigo sobre cases de Marketing Digital.

Aí, vai da sua criatividade e do conhecimento do seu público, em identificar oportunidades e investir em um formato que atenda à sua demanda.


Bônus: conteúdo em vídeo

Dentro do nosso rico universo do conteúdo, temos mais um formato que costuma trazer retorno e gerar bons índices de engajamento, junto aos usuários. Tanto que merece até um tópico à parte. Estamos falando dos vídeos!

É impressionante como eles ganham a atenção dos fãs de uma página, quando são pertinentes e bem produzidos. Caso exista algum tipo de conteúdo relacionado à sua empresa ou área de atuação que possa ser tratado em vídeo, invista no audiovisual.

Alguns analistas da área afirmam que o Facebook é, cada vez mais, uma rede social de vídeos. Isto se mostra verdadeiro, a partir do momento em que a própria plataforma mostra interesse em melhorar a experiência dos usuários que consomem esse tipo de conteúdo.

Quer um exemplo? Está em fase de testes uma funcionalidade que permite “vídeos flutuantes”, ou seja, que continuam na tela e acompanham a navegação do usuário.

Se for anunciar o vídeo que você produziu, considere implementar as calls-to-action que o Facebook oferece. Ter um botão como “compre agora”, “reserve agora”, “saiba mais” ou “cadastre-se” cria um grande potencial de geração de leads e conversão.

 

Curso de Analytics


Fique de olho na frequência

Você produziu conteúdos relevantes para o público-alvo, levou em consideração a dica de fazer uma arte bem atrativa, escreveu uma chamada interessante... Mas pecou na frequência. Isto é um ponto que precisa de cuidado. Tanto para menos, quanto para mais.

Para evitar o primeiro caso, seu planejamento deve definir a periodicidade com que as postagens serão realizadas. Não importa se são duas vezes por dia, apenas uma, a cada dois dias ou semanal. Mas tenha isto estabelecido e não deixe sua página parecer abandonada.

Por outro lado, uma grande quantidade de postagens pode incomodar seus fãs – principalmente, se houver repetição de conteúdo. Você não quer que sua empresa tenha uma fama de spammer, não é mesmo? É como diz o antigo ditado: tudo que é demais, faz mal.


Toda hora é hora?

Com a frequência definida, pense também no horário das postagens. Afinal, toda hora é hora? Vários estudos e análises mostram que não. Existem momentos mais adequados que outros, para colocar um post no ar.

Essas pesquisas apontam quando é mais propício para postar, de uma forma mais geral, levando em consideração a quantidade de postagens e a interação dos usuários.

De acordo com o Scup, por exemplo, os melhores dias são terça e quarta-feira, na faixa das 11h. O Viver de Blog, por sua vez, indica que o horário ideal seria entre as 13h e as 17h (com pico às 15h), nos dias de semana.

O mais importante, aqui, é você identificar quais são os horários que o seu público, especificamente, está on-line e interagindo. Isto é possível de visualizar na área “Publicações” do painel da sua página.


Investir é necessário

Existem cada vez mais pessoas conectadas ao Facebook e seu objetivo, enquanto empresa, é atingir o maior número delas, dentro do perfil do público-alvo. Aqui, entra uma questão importante: você não conseguirá ter o grande alcance que pretende, apenas de forma orgânica.

Foi um golpe duro? Pois é: muita gente teve que se adaptar a essa nova realidade, para continuar colhendo os frutos vindos dessa rede social.

Algumas mudanças realizadas pela plataforma, ao longo do último ano, diminuíram o índice de alcance orgânico para algo em torno de 0,8% a 1,5% da quantidade de fãs da página. Se você tem 10 mil seguidores, isto significa que, em média, apenas 100 pessoas receberão a mensagem que publicar. Pouco, não?!

A justificativa dada para essa alteração é a priorização da experiência do usuário. Em tempos nos quais a produção de conteúdo vem crescendo significativamente, se tudo fosse mostrado no feed, certamente, estaríamos todos loucos. Por isso, apenas o que é supostamente relevante acaba sendo exibido.

Na prática, em que isso influencia a sua estratégia de Marketing, no Facebook? Basicamente, você vai ter que abrir o bolso e depositar alguns dólares (poucos ou muitos, dependendo da sua expectativa) na conta do Zuckerberg, para atingir um maior número de pessoas.

Há também a opção de se contentar em ter um número baixo de visualizações e interações com suas postagens, atingindo apenas aquele 1% do potencial que poderia ter.

Mas eu devo anunciar?

Primeiro de tudo, saiba que somente colocar dinheiro na campanha não dá garantias de que ela irá decolar. Não é tão simples e é por isso que muitas empresas recorrem a uma consultoria em Facebook Ads, para realizar todo o desenvolvimento desta ação.

O Facebook até dá uma mãozinha, no momento que você configura a campanha, mas não é o suficiente, para acertar no alvo.

Tenha em mente, também, que essa estratégia pode não funcionar para o seu negócio. Às vezes, o Retorno sobre Investimento - o popular ROI -, simplesmente, não compensa. É algo que muitas empresas não analisam, antes de iniciar o trabalho, gerando uma decepção futura e um gasto que não será recompensado.

Como anunciar?

Você está ciente de que vai precisar acompanhar sua campanha e ir fazendo ajustes, para alcançar os objetivos traçados. Por onde começar a anunciar?

O primeiro passo é definir um objetivo e quais suas intenções. Pode ser apenas impulsionar a publicação, para conseguir mais visibilidade, como também pode ser fazer as pessoas adquirirem seu produto ou aumentar as conversões do seu site.

O direcionamento para qual público o anúncio será exibido também deve ser realizado. É uma arma incrível e que permite trabalhar exatamente em cima daquele perfil de usuário que deseja. Algo inimaginável, nos meios tradicionais.

Mas também é um ponto crucial com o qual muita gente 'se bate' e acaba cometendo falhas. É preciso utilizar corretamente essa ferramenta.

O Facebook permite que se direcione e foque o anúncio, de acordo com dados demográficos (gênero, idade, relacionamento, instrução, entre outros), interesses (hobbies e páginas curtidas), comportamento e localização dos usuários.

Por esses motivos é que é tão importante sua empresa saber quem é a pessoa que deseja atingir, no outro lado da tela. Muitas não sabem e acabam desperdiçando esforços e recursos à toa.

Por que não definir personas, por exemplo? É uma tática que vem sendo utilizada, cada vez mais, por departamentos de Marketing, para os mais diferentes tipos de ação. As redes sociais podem ser incluídas nesse processo.


Seja o melhor amigo dos dados

Pode parecer e até ser um lugar comum, mas não tem como não bater nesta tecla, quando se trata de ações na web: acompanhe as métricas das suas campanhas de perto. Repita isto como um mantra e terá em mãos um importante aliado.

O Marketing Digital tem, como um dos grandes diferenciais, justamente essa possibilidade de se mensurar tudo. Então, explore-o da melhor maneira e tome decisões baseadas nos dados encontrados. Não aposte apenas no “feeling”.

Essas estatísticas e relatórios vão mostrar, por exemplo, o que está gerando maior engajamento dos usuários com sua página e o que está dando resultado efetivo. Da mesma forma, você poderá identificar o que pode ser aprimorado ou o que deve ser deixado de lado, por não trazer retorno.

Quando falamos em Facebook, temos à disposição uma ferramenta bastante interessante, que é o Facebook Insights. Se ainda não a domina, vale a pena aprofundar os conhecimentos, para extrair o máximo que ela tem a oferecer.

Quer saber a quantidade de likes e compartilhamentos, medir o engajamento, o alcance das publicações ou o desempenho dos anúncios? O Insights traz o panorama geral da sua página, de forma organizada e visual, além de permitir a geração de relatórios.

Seja amigo dos dados, porque eles lhe ajudarão a fazer os ajustes necessários e que colocarão sua empresa no caminho do sucesso.


#Vamoquevamo

E então? Conseguiu enxergar algum ponto que sua empresa pode melhorar, no Facebook? Ou, se ela ainda não está na rede social, decidiu que deve começar a investir? Lembre-se de que, no Marketing Digital, é essencial que o planejamento esteja bem alinhado e que tudo que for feito seja mensurado.

Se gostou, curta e compartilhe este artigo, no Facebook ou em outras mídias, como o Twitter, o Google+ e o LinkedIn.

Para saber as novidades e outras dicas de Marketing Digital, continue acompanhando o blog da CreativeBizz. Até a próxima!

Dúvidas de marketing digital