Receba conteúdos EXCLUSIVOS sobre Marketing Digital (é grátis!)

Dicas de Marketing digital

Como encontrar seu público na internet? Descubra em 7 passos

Encontrar-Pblico-Internet-1.jpg

Independente se sua empresa funciona há seis meses ou já está no mercado há 10 anos, uma coisa é certa: você conhece o seu público. Ou pelo menos deveria… Afinal, saber qual é o perfil, o comportamento, a faixa etária, o poder de compra e muitas outras informações deste tipo é essencial para que você possa atingir as pessoas certas e obter resultados.

Mas... e na internet? Você sabe com quem o seu negócio está se comunicando? Será que as mesmas pessoas estão sendo impactadas? Tem certeza disso (ou quer ajuda dos universitários)?

Se sua resposta não veio com convicção, pode escrever: você precisa saber qual é o seu público no ambiente digital. Mais do que isso, na verdade: necessita saber como achar seu público na internet.

Sabe por quê? Sites baseados no interesse e necessidades do seu público, que trabalham com personas definidas, podem ter um aumento de até 210% no tráfego e 97% na geração de leads, de acordo com a MarketingSherpa.

Além disso, o site torna-se de 2 a 5 vezes mais eficiente e fácil de usar pelos usuários, aponta a Hubspot.

São números mais do que representativos, que comprovam a necessidade de trabalhar direcionado para o público correto. É muito mais assertivo e produtivo investir em algo embasado ao invés de apostar na sorte e no “achismo”. Seus resultados irão agradecer mais para frente!

Por isso, descubra como achar seus clientes na internet com os 7 passos a seguir:

 

1º passo: pesquise os concorrentes

Antes de definir uma estratégia e tomar qualquer atitude, tire um tempo para ver o que está acontecendo no seu mercado na internet. Vá atrás de informações, pesquise e analise os seus concorrentes. Veja como eles estão se comunicando com o público e tente identificar para quem estão falando.

Lembre-se: nem sempre os seus concorrentes digitais são os mesmos da sua loja física, caso possua. Por isso, se não souber quem são eles, essa etapa é ainda mais importante.

Quando for fazer essa análise inicial, procure se atentar a questões como:

  • Qual é a abordagem do site e redes sociais dessas empresas?
  • Qual é a linguagem utilizada?
  • Para qual tipo de público eles parecem estar se destinando?
  • Quais estratégias estão sendo colocadas em prática?

Para alguns empresários, esse processo pode parecer um tempo perdido. “O que estou produzindo nesse tempo? Minha empresa poderia estar vendendo agora”, é um tipo de pensamento comum de ser encontrado em escritórios Brasil afora.

No entanto, é esse estágio inicial que lhe dará dados e ferramentas para que tudo flua da melhor forma depois. Com ações eficientes e feitas para as pessoas certas.


2º passo: buscas orgânicas e pagas

Totalmente relacionado ao primeiro passo, está esse nosso segundo estágio: entrar no Google e pesquisar sobre coisas relacionadas ao seu produto, serviço e negócio. Então pode ir abrindo seu buscador e pensando que tipos de busca seus potenciais clientes fazem para achar o que você tem a oferecer...

Tem um escritório de advocacia, por exemplo? Busque por termos relacionados a isso - de preferência, inserindo a sua cidade na procura caso tenha uma loja física.

Advogados-em-Curitiba.jpg

Parece algo estranho? Talvez… Mas é nesse ambiente, na página de resultados das buscas orgânicas e pagas, que conseguimos identificar para quem seus concorrentes estão falando e anunciando. É um local cheio de informações ricas!

Não é por acaso, claro. Segundo uma pesquisa realizada pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil), 9 em cada 10 consumidores fazem buscas na internet antes de comprarem um produto.

Ou seja, o tipo de mensagem divulgada ali pelas empresas é crucial para a atração e conversão de clientes. É preciso ser certeiro, falar a língua do público e convencê-lo de que seu negócio é o que ele precisa.

Estude os títulos e descrições utilizados nas buscas orgânicas, assim como os anúncios dos links patrocinados. Identifique questões como:

  • Seus concorrentes diretos estão falando uma linguagem mais popular?
  • Voltada para homens ou mulheres?
  • Com uma pegada jovem ou mais madura?
  • Qual o apelo comercial dado?

Quando paramos para analisar e damos uma atenção a essas questões, podemos perceber quem é o público-alvo dessas empresas. Assim, além de saber quem atacar com nossas estratégias, é possível encontrar formas de ser mais eficiente que os demais!


3º passo: mídias sociais

Assim como as buscas, as redes sociais também são plataformas muito propícias para serem analisadas quando queremos encontrar o público da empresa na internet. Afinal, atualmente esse é um meio utilizado em grande escala para se comunicar com os consumidores e potenciais clientes.

É, portanto, mais um ambiente para você colocar em pauta no momento de definir para quem falar neste meio digital. Mais um meio para monitorar para qual público seus concorrentes estão trabalhando e também identificar novas oportunidades.

Claro, tudo vai depender se o seu mercado tem essa característica e se o seu público potencial está em redes como o Facebook, o Twitter, o Instagram ou o LinkedIn. Se está, é preciso saber em qual delas procurar.

Porque se você está em um negócio B2B, o Facebook pode não ser a mídia social do seu público. Talvez o LinkedIn, por exemplo, reúna a maior parte deles. É uma questão de análise e levantamento de informações mesmo.

Neste processo de mapeamento, atente-se a questões como:

  • Seus concorrentes usam as redes sociais?
  • Se sim, quais delas?
  • É realmente necessário? Tem bom número de seguidores e interações?
  • De que forma as mídias são utilizadas?
  • Que tipos de conteúdo são utilizados para se relacionar com o público?
  • Investem em ads também?

Assim, é possível ter uma noção de qual é o nicho que estão atacando - e se isso funciona, de fato. De alguma forma, é utilizar-se do vácuo deixado por quem já está nesse meio e aproveitar para aprimorar a eficiência do marketing junto ao público certo.


4º passo: hipóteses

Após ter passado por esses três primeiros passos, além do conhecimento prévio que já tinha, é bem provável que você já tenha uma ideia mais concreta de quem é o seu público na internet - apesar de ainda não poder cravar com certeza.

Portanto... formule hipóteses!

Analisando o conteúdo do site, os anúncios e as redes sociais dos seus concorrentes, sua visão inicial de público pode ter sido modificada ou aprimorada.

É possível que seus potenciais clientes sejam mais jovens, com perfil popular, dividido entre homens e mulheres, além de ter tendência a parcelar suas compras. Não sei, é uma hipótese…

Mas já é algo mais palpável, até por ter sido baseado em critérios de avaliação reais e mais confiáveis que apenas o famoso “achismo”. Portanto, trace o perfil de usuário que você acha que é o ideal para a sua empresa.

Logo mais iremos confirmar se essa suposição está correta...


5º passo: pesquisa com o público

A cada passo dado vamos caminhando e chegando mais perto do público da sua empresa. Todas as impressões, dados e informações obtidos até aqui ajudam a moldar o perfil de quem você precisa atingir neste ambiente digital para conquistar bons resultados.

Depois de formular uma hipótese e ter uma noção de qual é o seu público na internet, é chegada a hora de começar a confirmar essas suposições - ainda que estejam bem embasadas.

Para isso, nada melhor do que ouvir as pessoas que você acredita ser seu alvo. Se não eles, quem mais poderá lhe dizer se você está ou não no caminho certo e que o direcionamento das ações será o mais adequado?

Então gaste um pouco de tempo com isso. Gaste não, invista tempo nisso!

A “investigação” com os usuários pode ser feita de várias maneiras. Como estamos falando de internet, o meio digital acaba sendo uma bela forma de realizar essa experiência: seja por meio de pesquisa quantitativa, com formulários, ou até mesmo selecionando algumas pessoas para uma entrevista e uma análise qualitativa.

Utilize essa etapa para perguntar para os usuários tudo o que você necessita. Não deixe passar nenhuma dúvida. Explore essa experiência ao máximo para confirmar sua hipótese e saber se está no rumo certo!


6º passo: mão na massa - e olhos bem abertos 

Ao chegar nesse penúltimo passo, várias das suas dúvidas e suposições já se transformaram em certezas. Ainda mais com a possibilidade de confirmar algumas coisas com o próprio público por meio de pesquisa. Mas ainda temos algumas coisas a fazer pela frente para fechar todo o processo.

Que tal testar o que você levantou até agora e ver se funciona na prática? Não tem jeito, essa é a melhor forma - e única, na verdade - de descobrir se aquele realmente é o seu público.

Comece a trabalhar em cima dessas pessoas que você mapeou como potenciais clientes e sinta como as coisas fluem. É importante ter esse feeling, entender como o consumidor recebe sua mensagem e se comporta diante das suas ações.

A partir dessa experiência, tente perceber algumas coisas como:

  • Como está sendo a interação dos usuários com a empresa?
  • O número de contatos aumentou?
  • O número de conversões teve evolução?
  • Quais outros resultados apareceram?

Esse vai ser o primeiro "termômetro" para você ter noção de como foi a receptividade do público, para, a partir daí, identificar se a segmentação está correta ou ainda necessita de aprimoramento. 

É testar para ver. É necessário colocar a mão na massa e ficar atento ao que está acontecendo.

 
7º passo: analytics

Será que depois de todos esses passos você identificou o público certo? Será que é esse tipo de usuário que está sendo atraído e interagindo com a sua empresa? É o que trará resultados de verdade?

O último passo de toda essa caminhada é justamente analisar dados concretos, mais que seu feeling e percepção, para ver qual é o cenário da sua empresa diante dos usuários. Isso é possível por meio do web analytics - e de ferramentas como o próprio Google Analytics, a mais popular delas.

Essa análise é fundamental para se tirar a prova real do que está acontecendo. E, como já citado anteriormente, acabar com os “achismos”.

Sabendo qual é o perfil de usuário que mais acessa seu site e converte - seja entrando em contato, baixando algum material, pedindo orçamento ou comprando -, você consegue direcionar esforços para aquele público para potencializar ainda mais os resultados!

Ou mudar o foco para outra persona, se for o caso e se esse for o seu objetivo…

Se não está familiarizado com o Analytics, não tem problema. É simples e a gente explica como encontrar esse verdadeiro tesouro que sua empresa tem em mãos, como destacamos nesse outro post (vale a pena dar uma olhada!).

Acesse o seu painel principal do Google Analytics e explore as várias opções listadas no lado esquerdo da página. Na aba “Público-Alvo”, você encontra informações que vão muito além do número de acessos do seu site.

É possível saber com precisão informações demográficas do seu público, como idade, gênero e localização, por exemplo.

Analytics-Demograficos.jpg


Para conhecer mais a fundo essas pessoas, também há uma opção que apresenta os interesses do público. Toda informação é informação, é uma arma a mais para ser utilizada a seu favor quando for produzir conteúdo ou anunciar.

Analytics-Interesses.jpg

O perfil de usuário verificado no Google Analytics é o mesmo ou semelhante àquele que você havia identificado ao analisar seus concorrentes, formular hipóteses e fazer pesquisa junto aos usuários? 

Fique sempre ligado a essas métricas para ir adaptando suas estratégias ao que está funcionando melhor e trazendo público qualificado. É uma otimização constante. 


Qual é o seu público digital?

Finalizados todos os 7 passos apresentados, o quão seguro você está? Já pode cravar qual é o seu público na internet? Encontrou o perfil a ser explorado pelas suas ações de marketing digital para obter resultados de impacto para o seu negócio?

Identificar qual é o seu usuário ideal demanda um certo trabalho no início, mas é fundamental para sua empresa ter sucesso mais adiante. É um investimento de tempo que vale a pena para que a estratégia seja a mais assertiva possível!

Caso tenha alguma dúvida ou sugestão, mande-a para nós nos comentários abaixo! E se o post foi útil para você, compartilhe-o com seus amigos nas redes sociais!

Continue acompanhando os conteúdos aqui do blog. Para não perder nenhum post, inscreva-se na nossa lista e receba tudo em primeira mão no seu email!

 Até a próxima!